A Televisão, o Cinema, a Internet


 A Televisão, o Cinema, a Internet e os seus derivados, são os maiores responsáveis pelo desequilíbrio mental reinante, em decorrência de muitos de seus programas se constituírem em verdadeiras escolas de violência, agressividade, permissividade, desonestidade e muitos outros desvios do Caráter e do Bem. Todos esses exemplos do Mal que nos bombardeiam dia e noite, desde criancinhas até a vida adulta, tornaram-nos coniventes e adeptos do Mal. Ninguém se engane!O Bem foi derrotado fragorosamente! Vivemos sob o Império do Mal! É a vitória do Inconsciente desestruturado! Conseguimos desarticular a Família, degenerando os nossos descendentes com a ausência dos ensinamentos éticos, humanísticos e cristãos. Rejeitamos e expulsamos Deus dos nossos lares, substituindo-O pelos prazeres mundanos e passageiros do dinheiro, fama, poder, sexismo, beleza física, AIDS, câncer e diversos outros males atuais e futuros. Estamos destruindo a Música, a Religiosidade e as  Artes; falta pouco para aniquilarmos a Ciência e cairmos na obscuridade da Ignorância total.
A dominância animalesca do Inconsciente sobre o Consciente é geral, universal e irreversível; ou seja, a Razão, protótipo da Espécie Humana, perdeu a sua primazia para a parte do cérebro que caracteriza os animais irracionais... O INCONSCIENTE! A maioria de nós está agindo e se comportando como animais ferozes e a tendência é que brevemente estaremos todos Inconscientizados e não resistiremos à pressão e à perseguição dos Maus e Irracionais, cuja maioria crescente haverá de sufocar os Bons e os Conscientizados. Isto já aconteceu antes, há mais de 2.000 anos, quando escolhemos e preferimos Barrabás. Agora, procuraremos nos fazer entender melhor, explicando e analisando a vida mental e, principalmente a origem do CONSCIENTE e do INCONSCIENTE, este, o nosso principal alvo deste estudo.
O INÍCIO DA ATIVIDADE DA MENTE
Alguns neurocientistas Psicólogos, Médicos e Biólogos, nestas últimas décadas, têm dedicado ingentes esforços e publicado muitos Trabalhos científicos, oriundos de pesquisas e experimentos relativos ao começo da nossa vida mental que é a mais importante atividade humana no Mundo. É quase unanimidade entre esses pesquisadores, a noção de que a atividade da Mente se inicia muito precocemente, ainda na vida intra-uterina. A preocupação com o psiquismo pré-natal; isto é, com o princípio da vida mental do homem, tem estimulado crescentes pesquisas na área das Neurociências, especialmente na Psicobiologia, que é o ramo básico de sustentação científica da Psicologia. Psicologia sem o substrato biológico que lhe dê suporte; restringe-se às especulações fortuitas e um amontoado de "achismos". O estudo da vida mental, ainda no útero, tem resultado em maiores esclarecimentos sobre a mente do nascituro.
Está evidenciado, cientificamente, que os fatos ocorridos durante a gravidez, restam gravados nas estruturas cerebrais que formam o Inconsciente do cérebro do feto. Assim, não temos dúvida que esses eventos serão utilizados pela mente do indivíduo e terão importância na sua vida interna e social, após o seu nascimento. Portanto, o Inconsciente é o precursor da vida mental dos seres humanos. Desta maneira, se ele não for bem estruturado com uma memória (química e elétrica) positiva gerada por gravações de fatos e acontecimentos agradáveis, saudáveis e positivos, veremos nascer mais um Ser desestruturado e anormal, cujo Inconsciente negativado irá causar danos a si e a todos nós. E como se consegue criar um Inconsciente saudável, positivo e útil ao indivíduo e à
Humanidade? Em primeiro lugar, proporcionando à gestante
uma alimentação sadia, rica em nutrientes indispensáveis a sua manutenção e à formação necessária à saúde física do cérebro que está em formação no seu embrião e,
posteriormente, no feto, futuro cidadão do Mundo. Todavia, além dos cuidados médicos e nutricionais (vitaminas, sais minerais, proteínas, lipídios, etc.) que requer um órgão tão importante como o cérebro; não é menos importante os cuidados que se deve ter com a Mente, que é a resultante mais nobre do funcionamento desse cérebro. É a Mente desse embrião e feto que irá, juntamente com outros bilhões de Mentes de outras personagens humanas, irá melhorar ou piorar a vida de todos nós e à sustentabilidade do próprio Planeta.
É possível que, quando se inicia a formação do cérebro nas primeiras semanas de gestação, as células do tubo neural, precursoras das células nervosas (neurônios), já possuam a capacidade de captar e gravar estímulos do seu meio interno. Assim como as nossas células de defesa possuem "memória bioquímica" para o reconhecimento dos inúmeros tipos de substâncias invasoras (antígenos) do organismo, é provável que essas células pré-neuronais tenham a mesma capacidade de reter traços mnemônicos. Porém, como elas ainda não formam circuitos ou redes neurais que possibilitem a troca de informações, não deve haver um "psiquismo embrionário" propriamente dito; mas, sim, uma Memória Embrionária.
Mais tarde, a partir do 6° mês de vida intra-uterina, o feto já está com o cérebro bem desenvolvido e até o momento do seu nascimento o seu sistema nervoso está completo, com os seus bilhões de neurônios aptos para gravarem os estímulos do mundo exterior, iniciando a sua vida em Sociedade. E os seus Consciente e Inconsciente? Bem, voltemos para a vida intra-uterina, desde aquele momento em que as células embrionárias (pré-neurônios) se organizam para formarem o futuro cérebro do feto. Até o 6° mês aquelas células começam a gravar os dados (estímulos) internos e logo estarão capacitados para a gravação de quase tudo que ocorrer dentro e fora do útero. Obviamente o seu cérebro, por ainda não ter contato direto com o mundo exterior, será através das sensações da mãe que ele irá gravar muitos estímulos externos
Como: sons, traumas, drogas, alguma luminosidade, etc.
Do seu meio interno, as gravações serão mais evidentes e fortes, como as emoções maternas com alterações químicas na placenta, traumas psíquicos e físicos sofridos por ela; enfim, tudo que afetar o ambiente externo e interno da mãe, será sentido e vivenciado pelo feto, nas gravações que serão conservadas no seu cérebro que somadas aos bilhões de outras que irá receber do mundo exterior, serão seu roteiro e guia para seu comportamento atual e posterior, ao longo de sua existência terrena.
O nascimento do Inconsciente se situa nesse período que compreende o início da formação e funcionamento do cérebro até a saída do feto para o Mundo. Os neurônios iniciais, principalmente após o 5° ou 6° mês de gestação, estão gravando todos os dados necessários para a manutenção atual e posterior do funcionamento biológico da pessoa em formação. Além da programação genética e inata a todos os animais cerebralizados, esses neurônios gravam tudo que acontece dentro do útero e tudo que lhes chegam do mundo exterior através dos cinco (ou mais) sentidos da mãe. Desta forma, como o feto não tem plena consciência do que se passa lá fora, isto é, os neurônios da estrutura superior do seu cérebro ainda não tiveram contato direto com o nosso meio social, as suas gravações são armazenadas nos neurônios das estruturas inferiores que são tipicamente as representantes dos animais inferiores. Portanto, esses neurônios são os responsáveis e controladores da nossa vida animal, biológica e fisiológica, cuidando do funcionamento dos nossos órgãos, do começo ao fim de nossa existência terrena.
O Inconsciente nasceu para isto, cuidar bem do nosso funcionamento interno e manter nossa vida animal. Você, que está me lendo agora, perceba que não estava pensando no seu coração, em seus rins ou nos seus pulmões. Porém, sem precisar se lembrar ou se preocupar, eles estão e continuam a funcionar sem que você tenha consciência deles; ou seja, o seu Consciente não deve se preocupar com o seu funcionamento orgânico porque isso é tarefa do seu Inconsciente. Claro que o Consciente pode se "intrometer", em alguns casos com a função orgânica do Inconsciente! Quando se está doente, por exemplo, você fica pensando no órgão afetado para ajudar o seu Inconsciente a curá-lo com a ajuda médica, medicamentos, dietas, etc. Também, o Inconsciente pode se "intrometer" na nossa vida social, que é a área de atuação do Consciente, quando, por exemplo, este está fragilizado e fora de ação nos estados de embriaguês, imaturidade, coma, desmaio, choque ou mesmo quando se está distraído. Lembre-se, quantas vezes esteve dirigindo o carro, com o pensamento voltado ou preocupado com algum problema sério e nem percebeu o trajeto até que já estava chegando em casa ou no lugar que queria ir! Como conseguiu dirigir e chegar sem acidente após passar por ruas movimentadas, obedecer a sinais, desviar de carros e pedestres sem que nada acontecesse? Quem o conduziu tão bem ao destino foi a Mente do seu cérebro Inconsciente que nesses momentos de crise assume também o comando social do seu organismo, no lugar do Consciente, que deveria está cuidando da sua vida exterior; mas se encontra "fora de si", "apagado" ou incapaz de raciocinar. Por isso é que a pessoa quando está sendo conduzida pelo seu Inconsciente fica como que hipnotizado, automatizado, como se observa em alguns estados alterados da consciência (o consciente) como no sonambulismo, HIPNOTISMO e outros.
Veja também quando alguém dorme e você lhe encosta algo quente ou pontiagudo em sua pele ou mesmo quando um inseto o pica! Automaticamente, sem acordar, a pessoa reage afastando a ameaça ou coçando o local da dor. Então, perguntamos: quem lhe fez reagir se estava com a consciência ( o Consciente) "apagada"? O Inconsciente da pessoa que dorme reage automaticamente para proteger o seu corpo de uma agressão, enquanto o seu Consciente está "ausente". Desta maneira e em diversas outras ocasiões, quando o nosso Consciente não é capaz de conduzir de forma positiva os nossos destinos, passamos a ser levados e dirigidos pelo Inconsciente que, programado por aquelas gravações que assimilou desde a sua vivência intra-uterina até o momento de sua ação, vai impulsionar os nossos músculos e a nossa Mente para o BEM, com ações positivas e construtivas; ou para o MAL, fazendo-nos agir de forma doentia, negativa e destrutiva. Vê-se , pois, o quanto é fundamental para a pessoa e para a Sociedade, ter-se um Inconsciente positivo, normal, estruturado e sadio. Quando o Inconsciente é ou está  desestruturado e não se tem um Consciente forte,sadio,normal e estruturado, ele não é capaz de conter os impulsos nocivos do Inconsciente doente, nos momentos em que os traumas, decepções ou frustrações da vida nos atingem. Imagine uma pessoa que desde a sua gestação gravou "coisas" negativas em seu Inconsciente e, após o seu nascimento, quando o seu Consciente começou a gravar as "coisas" do Mundo, continua a receber estímulos negativos como, barulhos e sons negativos da bagulhada sonora (nas alturas) que ouvimos a toda hora; imagine uma criança depois de uma gestação negativa continua gravando, agora também, em seu Consciente, palavrões e pornografia, sem que os seus pais lhes proporcionem uma boa educação com base na Ética, na honestidade, no respeito aos outros e ao meio ambiente, sem cultura e entregue aos ensinamentos deste mundo já deteriorado pelos maus costumes! É claro que uma pessoa assim não será um bom exemplo de "Homo sapiens sapiens".
E como se forma um Inconsciente negativo e um Consciente positivo? Para melhor entendermos esse tão importante assunto que deveria ser tratado com prioridade por todos os povos, já que nossa sobrevivência depende dos Conscientes e dos Inconscientes de cada pessoa do mundo; temos que voltar ao nosso passado embrionário e fetal. Chegamos a este estado de decadência Moral, Espiritual e Material, porque deixamos os Inconscientes negativos nos dominarem.
A Dinâmica Mental Consciente/Inconsciente
A vida mental pode ser definida pela atuação do Consciente e Inconsciente, relacionando-se entre si, interagindo com o seu meio interno psicobiológico, com o meio externo ambiente, com os demais Seres vivos e, dentre estes, os outros humanos com os seus Conscientes e Inconscientes. Dos mais de 80 bilhões de neurônios que se estima ter o cérebro, parte deles constitui o Consciente e outra o Inconsciente. Como já falamos os neurônios que formam o Consciente, criam a Mente Consciente, que representa a Razão, a Racionalidade, o Bom-Senso, a Vida social, o Humanismo, etc. Enquanto que os neurônios que formam o Inconsciente, criam a Mente Inconsciente, motivadora da Irracionalidade típica dos animais inferiores, como a agressividade, a violência, a ausência do Bom-Senso, a Imaturidade, a fome, a sede, a digestão; enfim, todos os estímulos automáticos necessários à vida biológica.
Os neurônios do Consciente começam a gravar os fatos reais da natureza e do meio ambiente, após o nascimento, através dos cinco sentidos; apesar de já virem com gravações de acontecimentos dos últimos  meses da gestação. É através dessas gravações que se estrutura a Vida Consciente, com as suas múltiplas e incontáveis interações com o que foi gravado na vida intra-uterina com o que será gravado do meio ambiente externo, por toda a existência da pessoa. Estamos sendo muito repetitivos; mas nunca é demais lembrar os mecanismos que levam ao nascimento e a evolução destas duas partes da Mente, para que não nos esqueçamos da importância dessas duas atividades mentais na vida de cada um e as suas conseqüências no Meio Ambiente e nas vidas de todos os humanos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A cirurgia HIPNOTICA de redução de estômago

HIPNOSE PODE MUDAR O DNA

Transtorno de Personalidade Borderline